4 Razões pelas quais o prontuário de papel esta destruindo sua nota no PMAQ!

4 Razões pelas quais o prontuário de papel esta destruindo sua nota no PMAQ!

O PMAQ leva a serio quando o assunto é organização de prontuários. Sem duvida alguma, esse é um dos temas de maior importância, correspondendo a 8% da nota nos pontos de avaliação externa e classificado como relevância 3 (como se fosse peso 3, em uma escala de 1 a 4).

Portanto, que fique claro de imediato que a nota (PMAQ) e recurso financeiro da Equipe de Atenção Básica são comprometidos (diminuem) com a utilização de prontuários de papel. Modelos comuns de prontuários nunca atingiram os padrões de organização e integração cobrados pelo PMAQ.

Lamentavelmente, os prontuários não são tratados com o devido zelo e importância nos Postos de Saúde. São engavetados (dentro de pastas) e amontoados de forma totalmente desorganizada.

Porém, devemos nos conscientizar que prontuários de papel se comprometem e são desorganizados por natureza. Logicamente, a razão disso é sua matéria prima. Papeis rasgam, rasuram, são difíceis de manusear, ocupam espaço e comprometem preservação e atualização de dados. Consequentemente, o fato de se encontrarem engavetados e amontoados é resultado da única e desorganizada maneira de guarda-los.

O terceiro ciclo do PMAQ esta chegando. As equipes e Postos de Saúde devem se alertar o quando antes que estão perdendo dinheiro com a utilização de Prontuários de Papel. Não deixe de ler… Veja de forma enumerada, os motivos que comprovam que Prontuários de Papel estão destruindo sua nota no PMAQ!

 

1. Ter um Prontuário Eletrônico faz sua nota aumentar!

No momento de verificar os seus prontuários, o avaliador externo (PMAQ) fará a seguinte pergunta: “Existe prontuário eletrônico implantado na equipe?”. Automaticamente, sua Equipe de Atenção Básica já começa pontuar com uma resposta positiva: “Sim, temos prontuário eletrônico!”.

Observe que até mesmo o PMAQ reconhece a importância e superioridade dos prontuários eletrônicos em relação aos de papel.

Portanto, continue lendo e se surpreenda…

 

2. Prontuários de Papel não são integrados com outros Postos de Saúde.

Avaliando esse critério, a superioridade dos prontuários eletrônicos em relação aos de papel é notável.

Mudar (ou ser transferido) de uma UBS para outra se torna algo extremamente cansativo para o paciente quando é necessário repetir todo seu atendimento. Digamos que os dados do paciente (todas as informações e registros do seu tratamento) se “perderam” ao ficarem arquivados em um prontuário de papel. Vejamos um exemplo prático nessa simulação:

O senhor João, de 65 anos, era atendido no PSF do Centro da cidade, mas mudou de endereço, passando então a se cuidar no PSF do bairro por ficar bem mais próximo de sua casa. No entanto, durante sua primeira consulta no novo PSF (do bairro), ficou claro como seus registros foram “esquecidos” no prontuário de papel e a necessidade de integrar os prontuários.

Portanto, leia o diálogo:

- Médico: Bom dia, qual o problema do senhor?

- João (usuário SUS): Bom dia Doutor acontece que sou hipertenso e todo mês vou até o Posto de Saúde saber como anda minha doença.

- Médico: Ok… Vou pedir então para o senhor fazer alguns exames, são esses aqui anotados no papel.

- João (usuário SUS): Fazer de novo? Já fiz todos esses exames! Eu me cuidava no Posto Central a mais de dois anos e só quero que o senhor me fale como anda minha doença.

- Médico: lamento seu João, eu só posso dar o diagnostico quando o senhor me trouxer os resultados desses exames.

- João (usuário do SUS): Mas demora Doutor! Da ultima vez que eu fiz demorou mais de um mês pra receber os resultados…

- Médico: Infelizmente é necessário, já está colocado em baixo do papel o dia que o senhor deve voltar.

Como você pode ver no diálogo acima, todo procedimento já feito em outra UBS (solicitação de exames) é repetido novamente. Vários pacientes usuários do SUS frequentemente passam pela mesma situação desagradável vivenciada pelo personagem João.

As Equipes de Atenção Básica devem se alertar que somente com a implantação de prontuários eletrônicos é possível dar continuidade ao atendimento, evitando a repetição de exames e questionamentos que já foram realizados em outra UBS.

Portanto, modelos de Prontuários Eletrônicos são sistemas informatizados (uma rede online) que interligam vários Postos de Saúde. O médico tem acesso a todas as informações relacionadas ao tratamento dos pacientes, em tempo real e direto da tela do seu computador.

3. Prontuários de papel são (em sua maioria) ilegíveis.

Talvez essa seja a fraqueza mais comum dos prontuários de papel. Anotações a “mão” impossibilitam a existência de um modelo padrão de prontuário. Compreender a situação clínica do paciente por meio da leitura de manuscritos é um desafio. São verdadeiros enigmas os registros escritos no prontuário de papel.

Além disso, frequentemente nos deparamos com rasuras, geradas no momento de editar exames, procedimentos e dados cadastrais relacionados ao atendimento do paciente.

Em virtude disso, um prontuário comum de papel não atinge os padrões de legibilidade cobrados pelo PMAQ no momento da Avaliação Externa.

4. Prontuários de papel não ajudam na solicitação de exames e no registro da hipótese diagnóstica.

“Quantidade não é qualidade”, com certeza você já deve ter ouvido falar nesse ditado popular. Portanto, cuidado!

Mesmo que seus prontuários de papel contenham os exames solicitados e hipótese diagnóstica do paciente, sua equipe pode ainda não estar pontuando no PMAQ. Na maioria das vezes, os próprios médicos não conseguem encontrar os exames e diagnósticos do paciente. Os “rabiscos” e “garranchos” já feitos por outro colega de trabalho impedem tal tarefa.

Agora, eu lhe pergunto:

Ao analisar nos prontuários exames e diagnósticos que estão totalmente “bagunçados”, o Avaliador Externo (PMAQ) pontuará sua Equipe de Atenção Básica?

Logicamente a resposta é NÃO! Lembre-se, o PMAQ tem como objetivo principal melhorar a “qualidade” da atenção básica. Exames bagunçados, emaranhados e até mesmo rabiscados, impedem que seja prestado um bom atendimento ao paciente.

Sendo assim, nem sempre possuir no prontuário do paciente a solicitação de exames e hipótese diagnóstica vai significar que sua Equipe de Atenção Básica está pontuando automaticamente no PMAQ.

 

Enfim, Sua Equipe de Atenção Básica deve ter Prontuário Eletrônico!

Sim, não estamos sendo exagerados ou levianos. Somente um Prontuário Eletrônico consegue cumprir os padrões de Organização cobrados pelo PMAQ. Todas essas razões pelas quais o prontuário de papel esta destruindo sua nota no PMAQ (enumerados de 1 a 4) deixam de existir com a implantação de Prontuários Eletrônicos.

Ao contrario do que foi dito no inicio. Com a implantação de prontuários eletrônicos, o recurso financeiro e a nota da sua Equipe de Atenção Básica aumentam no PMAQ.

 

E então? Agora é a sua vez!

Você reconhece outra razão pela qual o Prontuário no papel faz com que sua nota no PMAQ esteja baixa? Você tem uma opinião diferente? Deixe o seu comentário.

Siga-me

Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista, Estudioso de SUS e Informática médica.
CEO/Diretor da empresa MeuProntuário.net.
Siga-me
Shares
Share This

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!