Guia do Secretário de Saúde: 4 dicas para definir boas metas e alcançar os objetivos

Guia do Secretário de Saúde: 4 dicas para definir boas metas e alcançar os objetivos

Para ter sucesso como Secretário de Saúde é fundamental que você trace (e alcance) bons objetivos. Além dos rumos definidos e direcionados pelos documentos oficiais e pelas missões estabelecidas pelo SUS, como o Plano Municipal de Saúde (PMS), você precisará lidar com a definição de tarefas e metas no dia a dia da gestão com o intuito de liderar sua equipe e otimizar processos.

Neste cenário, estabelecer e perseguir bons propósitos está longe de ser uma tarefa simples. É necessário saber quais são os recursos disponíveis, ficar de olho no seu progresso e tirar o melhor dos seus colaboradores. Confira 4 dicas para definir boas metas e atingir objetivos na sua administração!

 

Benefícios da Informatização? O Gestor Informatizado! Convença sua equipe? Como Licitar.

 

Trace objetivos reais

Os objetivos traçados por você  para a sua gestão na Secretaria de Saúde podem ser ousados. Porém, eles não podem, de forma alguma, serem incoerentes com realidade dos recursos e estruturas disponíveis, ou seja, longe das possibilidades concretas do seu município de atuação. Antes de estabelecer seus objetivos, tenha consciência de qual é o tempo que você dispõe para delegar as atividades e exercer as funções que forem necessárias, além da força de trabalho e dos recursos financeiros para investir. A regra principal é: não defina objetivos que se distanciem dessa realidade. 

Da mesma forma, é preciso que você trace metas que sejam realmente relevantes para o contexto da saúde do seu município. Neste sentido, investir no projeto da obra de um hospital, por exemplo, pode ser uma realidade viável, mas não se a população talvez se beneficiasse mais com investimentos no Programa Saúde da Família. Os recursos sempre serão limitados, por isso é muito importante definir quais são as prioridades da comunidade e traçar objetivos reais.

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

Crie metas intermediárias

De fato, não basta que você estabeleça objetivos ousados e de grande impacto na população local (ou na gestão diária da Secretaria): é  fundamental criar  metas intermediárias para atingir estes intentos. O problema dos objetivos muito distantes e de vaga definição é que se torna  complicado saber se você está avançando – qualquer outro resultado que não seja atingi-lo parecerá fracasso.

 

Com a definição de metas intermediárias, por outro lado, é possível saber exatamente em que fase seu projeto está e o que precisa ser feito para continuar avançando. Caso você não atinja completamente o objetivo principal no final do mandato, poderá identificar com clareza em que ponto conseguiu chegar, o que poderá representar avanços consideráveis para a saúde do município em questão.

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

Meça o progresso

Ao definir objetivos e metas, é imprescindível estabelecer também indicadores e estratégias para medir seu progresso. Caso uma das suas metas seja, por exemplo, aumentar o número de vacinas em crianças de determinada região, você precisará criar meios de medir as doses aplicadas em cada um dos postos de saúde e através de outros programas. O uso de indicadores permite que você tenha muito mais foco nos seus objetivos e metas intermediárias, permitindo que saiba exatamente quais são os pontos que necessitam de mudanças, melhorias ou mais investimentos.

Um detalhe importante: para ter indicadores confiáveis, é preciso instituir com seus colaboradores a cultura do registro de informações. Se os seus indicadores estiverem longe da realidade, seus objetivos não serão alcançados. É preciso que você explique com clareza qual é a importância do correto (e sistemático) registro de dados, qual a sua necessidade para a Secretaria de Saúde e como a ação pode impactar positivamente no dia a dia do trabalho de cada um. 

Lembre-se: todas as esferas da saúde do seu município precisam criar esta cultura, da gestão à assistência básica.

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

Seja claro com seus colaboradores

Obviamente, um secretário de saúde não trabalha sozinho: ele é o gestor de um corpo de funcionários, outros gestores e voluntários que atuam juntos para prestar assistência em saúde à população. Por isso, para atingir seus objetivos, tenha em mente que você precisará muito do apoio das pessoas, de suas ideias e de seu trabalho no cotidiano da Secretaria.

É fundamental que você seja bastante claro sobre quais são seus objetivos, como você pretende atingir as metas intermediárias e – mais importante – como você espera que o esforço de todos impacte nestes pontos. Como gestor maior do SUS no município, você não terá tempo para explicar os detalhes a cada um dos funcionários da Secretaria de Saúde, mas poderá delegar a tarefa aos demais gestores e funcionários-chave, que atuarão como multiplicadores das suas orientações.

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

E então, o quê você achou?

Gostou das nossas dicas? Tome nota destas informações: elas serão úteis no contexto da sua gestão. Se tiver mais experiências e conhecimentos interessantes acerca da definição e do alcance de objetivos na administração, não deixe de compartilhar conosco clicando aqui.

 

 E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

Dr. Leonardo Alves
Siga-me

Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista, Estudioso de SUS e Informática médica.
CEO/Diretor da empresa MeuProntuário.net.
Dr. Leonardo Alves
Siga-me
Shares
Share This

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

This is a demo store for testing purposes — no orders shall be fulfilled.