PMAQ – Saúde Bucal

O quatro bloco de Indicadores é o PMAQ – Saúde Bucal. Nesse grupo, há 7 indicadores de saúde que devem ser analisados com cuidado pela Equipe de Saúde para prestar um melhor atendimento odontológico. Confira como o seu município deve analisar cada um desses gráficos e indicadores.

PMAQ – Tudo Sobre PMAQ – Seus Indicadores PMAQ – Como Implantar PMAQ – Em sua Cidade 

 

Como Ler Essa Série de Artigos:

Nesta série de Artigos, você verá como analisar o PMAQ de forma inteligente, utilizando Gráficos de Avaliação diretamente na tela do seu computador e verá como implantar todos esses Gráficos em sua cidade em até 7 dias. Clique em um dos links abaixo para conhecer cada um dos indicadores.

  1. O quê é o PMAQ – Guia Completo.
  2. O quê ganho com o PMAQ?
  3. Área: Saúde da Mulher
  4. Área: Saúde da Criança
  5. Área: Controle de Diabetes Mellitus e Hipertensão Arterial Sistêmica
  6. Área: Saúde Bucal [Você está aqui]
  7. Área: Produção Geral
  8. Área: Vigilância – Tuberculose e Hanseníase
  9. Área: Saúde Mental
  10. Avaliando o PMAQ por Microárea – Separando o “Joio do Trigo”
  11. Indicadores do PMAQ – Como Implantar em 7 dias

 

4.1 PMAQ – Saúde bucal: média da ação coletiva de escovação dental supervisionada:

Conceito: cobertura média de pessoas participantes na ação coletiva de escovação dental supervisionada realizada em determinado local e período.

Este indicador estima a proporção pessoas que poderiam ser beneficiadas pelas ações de escovação dental com orientação/supervisão de um profissional de saúde bucal, visando à prevenção de doenças bucais, mais especificamente cárie dentária e doença periodontal.

Considerando que, na maioria dos locais, a escovação dental supervisionada será realizada com dentifrício fluoretado, este indicador também permite estimar o acesso ao flúor tópico, o meio mais eficaz de prevenção de doenças bucais, além da oportunidade de consolidar o hábito de
escovação.

Deve-se assinalar que o foco desse indicador está na expansão do acesso a essa ação e não na frequência com que ela é realizada. Por isso, situações em que a ação é desenvolvida de forma trimestral, igualam-se àquelas em que a frequência é menor.

Segundo a Portaria 95/2006, a frequência (concentração por pessoa) de escovação dental supervisionada direta pode ser semestral, quadrimestral ou trimestral (Brasil, 2006) e o “Guia de recomendações para o uso de fluoretos no Brasil” orienta que não há evidência científica da efetividade dessa ação quando o intervalo é superior a 12 meses, mas “realizá-la numa frequência maior do que quatro vezes por ano não implica ganhos adicionais relevantes no processo educativo, onerando desnecessariamente os recursos alocados à atividade” (Brasil,
2009).

A frequência de realização (trimestral, quadrimestral ou semestral) é uma decisão a ser tomada no nível local em função da análise de recursos disponíveis, melhor adequação técnica, viabilidade, dentre outros fatores a considerar na programação local.

Segundo dados do SIA-SUS, em 2010 a produção desses procedimentos potencialmente seria suficiente para uma cobertura média nacional de 33% com uma variação de 2% (DF) a 89% (CE).

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: Mensal

== GRÁFICO ==

 

4.2 Cobertura de primeira consulta odontológica programática:

Conceito: proporção da população cadastrada pela equipe de Atenção Básica com acesso a tratamento odontológico.
Este indicador reflete a proporção de pessoas que tiveram acesso ao tratamento odontológico do programa de saúde bucal desenvolvido pela equipe.

Por meio dessa consulta odontológica programática o indivíduo ingressa no programa, a partir de uma avaliação / exame clínico  odontológico realizado com a finalidade de diagnóstico e elaboração de um Plano Preventivo Terapêutico – PPT. Portanto, as primeiras consultas odontológicas só devem ser registradas quando o plano preventivo terapêutico for elaborado.

Este indicador aponta a tendência de inserção das ações odontológicas nos programas de saúde como parte de cuidados integrais, a exemplo do que ocorre em vários programas de saúde: mental, mulher, trabalhador, adolescente, idoso, etc.

Não devem ser considerados para cálculo desse indicador os atendimentos eventuais, como os de urgência/emergência, que não tem seguimento previsto.

Segundo dados do SIA-SUS, em 2010 a produção desses procedimentos daria uma cobertura média nacional de 17%, com uma variação de 5,9% (RO) a 64% (TO). No entanto, é  preciso considerar o problema de sub-registro hoje existente dessa produção.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-2008) aponta que mais de 40% dos entrevistados teria ido ao dentista nos últimos 12 meses, variando de 26% (AL) a 48% (PR e SC). No entanto, apenas 35% das pessoas entrevistadas teriam utilizado o SUS no seu último
atendimento odontológico, variando de 11% (DF) a 66% (PB).

Este indicador pode contribuir para analisar a cobertura da população que teve acesso a tratamento odontológico e para o planejamento e monitoramento de ações de saúde bucal na atenção básica realizadas pelas equipes, além de subsidiar processos de planejamento, gestão e
avaliação de políticas e ações voltadas para o acesso ao atendimento odontológico.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: mensal

=== GRÁFICO ===

 

4.3 Cobertura de 1ª consulta de atendimento odontológico à gestante:

Conceito: proporção de gestantes cadastradas pela equipe que tiveram acesso a atendimento odontológico.

Este indicador expressa a cobertura de gestantes com acompanhamento odontológico em relação às cadastradas pela equipe. Compreende o registro de primeira consulta odontológica realizada pelo cirurgião-dentista às gestantes cadastradas, visando, principalmente, prevenir agravos de saúde bucal que possam comprometer a gestação e o bem estar da gestante.

A Atenção Odontológica à gestante compreende a realização de avaliação diagnóstica, restaurações e cirurgias, quando indicadas considerando-se o período da gestação, além de ações de educação e prevenção. Espera-se a ocorrência de, no mínimo, uma avaliação odontológica a cada trimestre de gestação.

Entretanto, para efeito de cálculo desse indicador será registrada no SIAB apenas a 1ª consulta à gestante e, se houver necessidade de implementar um plano preventivo terapêutico, também será feito o registro no campo 1º atendimento odontológico do SIAB e do SIA. Os atendimentos subsequentes à 1ª consulta serão registrados apenas no S I A – SUS, e quando esse tratamento for concluído, será registrado no campo respectivo do SIAB.

Portanto, as consultas de urgência e aquelas a fim de executar o plano de tratamento não devem ser consideradas no campo de 1º atendimento à gestante.

Todo serviço de saúde deve estabelecer, como rotina, a busca ativa das gestantes de sua área de abrangência. Para isso, os profissionais de saúde bucal devem trabalhar de forma integrada com os demais profissionais da atenção básica, tanto nas atividades educativas em
grupo como no acompanhamento de pré-natal.

Este indicador pode contribuir para o planejamento e monitoramento das ações realizadas pelas equipes de saúde bucal, particularmente o acesso de gestantes a atendimento odontológico, subsidiar processos de planejamento, gestão e avaliação de políticas e ações voltadas para o acesso ao atendimento odontológico e programação de trabalho.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: Mensal

=== GRÁFICO ===

 

4.4 Razão entre Tratamentos Concluídos e Primeiras Consultas Odontológicas
Programáticas:

Conceito: relação entre Tratamentos Concluídos e as Primeiras Consultas Odontológicas Programáticas.

Este indicador mede a relação entre tratamentos concluídos e primeiras consultas odontológicas programáticas. Permite avaliar se a equipe mantém uma boa relação entre acesso (número de primeiras consultas odontológicas programáticas) e resolubilidade (número de
tratamentos concluídos), ou seja, em que medida a equipe está concluindo os tratamentos iniciados.

Considerando a fórmula de cálculo desse indicador, temos duas possibilidades:

  • a) Resultado menor que 1 (um): indica que o número de tratamentos concluídos foi menor do que os tratamentos iniciados. Porém, quando esse resultado é muito menor do que 1, isso pode apontar dificuldade de conclusão dos tratamentos iniciados.
  • b) Resultado maior que 1 (um): indica que tratamentos estão sendo concluídos sem que novos tratamentos sejam iniciados. Essa situação aponta para uma possível falha na capacidade de promover acesso a novos pacientes.

Este indicador pode contribuir para o planejamento e monitoramento do acesso e da resolubilidade do atendimento da equipe de saúde bucal, além de subsidiar processos de planejamento, gestão e avaliação das ações de saúde bucal.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

==== GRÁFICO ===

 

4.5 Média de instalações de próteses dentárias.

Conceito: número de instalações de próteses dentárias implantadas em relação ao total estimado da população que necessita do tratamento reabilitador.

Compreende o registro do número de instalações de próteses dentárias, sejam elas próteses totais, parciais removíveis ou fixas, realizadas pelo cirurgião dentista, sobre o número estimado de pessoas que necessitam de prótese entre as cadastradas.

A reabilitação protética é uma das prioridades da Política Nacional de Saúde Bucal, fruto de grande demanda da população. Uma das diretrizes dessa Política é a inclusão do tratamento de reabilitação protética na Atenção Básica. Nos municípios onde este tipo de tratamento é
referenciado aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) ou serviços específicos, é dever da equipe referenciar e acompanhar o paciente.

Embora, para efeitos de cálculo, esteja sendo considerada apenas a população com necessidade de prótese total, todos os tipos de reabilitação devem ser ofertados à população, como próteses parciais removíveis e coroas unitárias.

Assim, este indicador contribui no planejamento das ações, permitindo visualizar quanto da demanda de reabilitação de prótese dentária está sendo atendida. Por sua natureza, é um indicador cumulativo, ou seja, quanto maior o período, melhores serão os resultados.

Este indicador pode contribuir para o planejamento e monitoramento das ações de reabilitação protética, realizadas ou acompanhadas pela equipe de saúde bucal.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: Mensal

== GRÁFICO===

 

3.6 Média de atendimentos de urgência odontológica por habitante.

Conceito: número médio de atendimentos de urgência odontológica por habitante em determinado local e período.

A equipe de Saúde Bucal precisa estar apta a oferecer o primeiro atendimento aos casos e urgência odontológica. Para tanto, deve desenvolver estratégias de acolhimento e planejamento de acordo a demanda para as ações de odontologia.

Esse indicador auxilia no planejamento da equipe de saúde bucal, permitindo que ela avalie a demanda de urgência de sua área de abrangência e planeje melhor seu processo de trabalho para acolhimento adequado.

Em longo prazo, também permite avaliar a capacidade de prevenção dos casos de urgência odontológica por meio do atendimento programático regular.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: Mensal

==== GRÁFICO ===

 

3.6 Taxa de incidência de alterações da mucosa oral:

Conceito: proporção de indivíduos com alterações de mucosa oral na população cadastrada.

São consideradas alterações de mucosa oral: processos proliferativos não neoplásicos, neoplasias benignas, neoplasias malignas, doenças infecciosas (bacterianas, fúngicas ou virais), doenças muco-cutâneas e manifestações bucais de doenças sistêmicas.

Esse indicador expressa os casos novos de alterações da mucosa oral diagnosticados pela equipe de saúde bucal na população cadastrada, avaliando, em alguma medida, a integralidade do atendimento em saúde bucal na Atenção Básica, isto é, o quanto a equipe está mobilizada
para a avaliação e diagnóstico precoce de alterações da mucosa oral.

Este indicador é calculado a partir do registro de diagnósticos de alterações da mucosa oral encontradas em exames bucais de rotina ou campanhas, visando, principalmente, a prevenção do câncer de boca.

Este indicador pode contribuir para o planejamento e monitoramento das ações para diagnóstico precoce de lesões da mucosa oral e câncer de boca, subsidiando processos de planejamento, gestão e avaliação de políticas e ações voltadas para a promoção da saúde, fatores de risco para o câncer bucal, prevenção e diagnóstico precoce.

Função do Indicador no PMAQ – Saúde Bucal: Avaliação de Desempenho

Periodicidade: Mensal

==== GRÁFICO ===

Shares
Share This

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

This is a demo store for testing purposes — no orders shall be fulfilled.