Secretario Saúde do SUS: recebi o molho de chaves, o que fazer agora?

Secretario Saúde do SUS: recebi o molho de chaves, o que fazer agora?

Assumir as funções de uma secretaria de saúde não é tarefa fácil – o cargo, de fato, acarreta uma grande responsabilidade e envolve uma série de fatores que vão muito além das atribuições profissionais. Afinal de contas, chegar em uma nova cidade, ter que lidar com uma área de grande peso e que interfere diretamente na administração municipal como um todo (além de gerir uma equipe formada por pessoas desconhecidas e que influenciarão diretamente na qualidade do trabalho) são ações que representam um desafio e tanto para o novo secretário.

 

O fato é que você foi o escolhido para chefiar um dos setores mais importantes da gestão de uma cidade. O secretário de saúde precisa lidar com inúmeras pessoas, trabalhar com a movimentação de um alto nível de recursos financeiros e materiais que possuem um grande valor, impactando ainda de maneira decisiva naquilo que tem um valor ainda mais inestimável: as vidas de toda a população. A área da saúde, afinal, não para – todos os profissionais envolvidos trabalham 24 horas por dia para garantir que um serviço de qualidade seja oferecido à massa que depende integralmente do Sistema Único de Saúde (SUS), ainda que consideremos todas as dificuldades do processo (que, em se tratando de Brasil, não são poucas).

Benefícios da Informatização? O Gestor Informatizado! Convença sua equipe? Como Licitar.

 

O grande desafio, no entanto, apesar de todas as responsabilidades que vêm com ele, não deve amedrontar o secretário de saúde recém-empossado. Sim, sabemos que, muitas vezes, ao assumir a função o profissional não pode contar com mais do que apenas um simples molho de chaves como presente de “boas vindas”. Se você se encontra nesta situação e está desorientado no que diz respeito às próximas atitudes a serem tomadas, fique tranquilo: este blog nasceu justamente com o intuito de te ajudar.

 

Ao assumir o cargo de secretário de saúde no SUS, o que o profissional deve ter em mente?

O momento da posse da secretaria de saúde de um município pode ser, realmente, um tanto desorientador: diante de um molho de chaves e o grande peso da responsabilidade de gerir um serviço público fundamental, muitos profissionais não sabem como proceder para dar o pontapé inicial para a nova fase administrativa – que envolve, também, muitas questões pessoais.

 

Antes de tudo, é necessário que você tenha em mente que sua área de atuação irá envolver três princípios fundamentais:

  • Organizar o SUS no âmbito municipal, planejando, organizando e controlando as ações da cidade;
  • Tornar viável o desenvolvimento de ações de saúde por meio de unidades privadas e estatais, dando sempre prioridade às organizações filantrópicas;
  • Mantendo a integração e a harmonia com os demais setores municipais, participar na constituição do SUS.

 

Neste sentido, para exercer bem uma função de tamanha magnitude, é necessário que você coloque em prática seus conhecimentos acerca da política da saúde do país, além de noções fundamentais sobre administração pública e, é claro, sua capacidade de liderança. Entender os conceitos básicos de gestão de saúde, assim como as peculiaridades do sistema do país e da cidade em questão, é requisito essencial para um novo secretário.

 

Outro elemento fundamental para um secretário recém-empossado é demonstrar-se predisposto para participar de maneira ativa dos espaços de debate legítimos do SUS, como o Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS), a Comissão Intergestores Regional (CIR) e a Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Marcar presença nestes encontros é crucial para você enquanto o novo gestor do SUS, não só para postar-se como autoridade e apostar no fortalecimento das relações interpessoais (este é um aspecto primordial para garantir uma boa gestão pela frente), mas também e principalmente porque nestes espaços são tomadas decisões de grande importância para o sistema como um todo e que têm impacto direto no processo de  financiamento da entidade.

 

No sentido de integração com outros órgãos de relevância que já mencionamos anteriormente, é preciso que você tenha bem clara a noção de que a gestão eficiente de saúde se faz com muitas mãos. Assim, é determinante que uma das suas primeiras ações como secretário seja articular a comunicação com outras secretarias de municipais de saúde, com o Ministério da Saúde, com a Secretaria Estadual da área e também com lideranças políticas, instituições acadêmicas e demais organizações que detenham força expressiva acerca da administração municipal.

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

 

E, é claro, enquanto novato no cargo, o secretário de saúde deve primar principalmente por implantar estratégias de comunicação e debate com o cidadão-usuário do serviço, ouvindo suas demandas de maneira qualificada. A criação de uma ponte com o público que irá usufruir do atendimento do SUS é peça-chave para gerir o setor de forma competente. Valorizar os demais profissionais e fazer com que o Conselho Municipal de Saúde seja um suporte importante para o gerenciamento do Sistema é outro fator indispensável para começar o trabalho com o pé direito.

Por fim, é importante enfatizar que as competências necessárias para uma boa gestão na área também são construídas ao longo do percurso – o conhecimento da localidade na qual se vai atuar, seus departamentos funcionais, do público a ser atendido, das necessidades específicas da região (envolvendo o governo local) e as estratégias eficientes para gerir o sistema de saúde de determinado município não são habilidades que podem ser imediatamente adquiridas em um primeiro momento. O bom secretário de saúde, neste contexto, é aquele que prima por pesquisar sobre as condições regionais, fazer um levantamento das demandas emergenciais do município, estabelecer laços sólidos com a equipe direta e também com entidades que impactam financeira e qualitativamente no serviço de saúde e, enfim, se posicionar como uma figura de liderança que irá fazer a diferença na gestão da comunidade.

 

E você, tem alguma outra dica para os primeiros passos como secretário de saúde para compartilhar conosco?

Share

E-Book – 3 sinais de que a Saúde do seu Município vai mal [e pode piorar]!

Dr. Leonardo Alves
Siga-me

Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista, Estudioso de SUS e Informática médica.
CEO/Diretor da empresa MeuProntuário.net.
Dr. Leonardo Alves
Siga-me
Shares
Share This

Gostou? Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

Compartilhe!

Compartilhe esse post com amigos!

This is a demo store for testing purposes — no orders shall be fulfilled.