Como ganhar um debate tendo (ou não) a razão?

Como ganhar um debate tendo (ou não) a razão?

Todos os dias somos bombardeados por argumentos e contra-argumentos sobre praticamente tudo. Na política, na religião, no esporte, com as marcas que desejam nos convencer que são as melhores, diante de opiniões divergentes em projetos no trabalho, nas discussões de relacionamentos entre casais… Até em nossa alimentação virou praxe a utilização de argumentos para nos convencer sobre o que comer e o que não comer. E é fato, saber se comunicar de forma eficaz e persuasiva sempre foi uma “arma” poderosa para que esses argumentos fortaleçam a nossa posição e sejam tomados como verdade. Em um debate, seja o tema qual for , usar algumas técnicas de discurso podem fazer toda a diferença para convencer outros ouvintes – e até o “adversário” – que uma tese é a melhor (mesmo ela não sendo). Fatores como a escolha e a memorização dos conteúdos do discurso, a disposição de como é colocado aos outros e a elocução influenciam no poder de convencimento. Mas, não é só isso. Fomos buscar inspiração de dois filósofos de diferentes épocas para aprender outras técnicas de debate e persuasão: os conceitos da retórica expostos por Aristóteles (384-322 a.C) e os estratagemas dialéticos abalançados por Arthur Schopenhauer (1788-1860). O intuito não é burlar regras e transformar você em um típico e “ensaboado” político experiente, mas, sim, despertar uma preocupação para quem não deseja se perder no labirinto das argumentações capciosas e da influência psicológica dos discursos. Use a autoridade O debate é mais fácil de ser encarado quando, entre os argumentos, estão as citações. Em vez de apenas seus fundamentos, utilize a fala de especialistas sobre determinado...
Abaixo a cartilha da perfeição!

Abaixo a cartilha da perfeição!

Basta entrar em qualquer livraria para ser bombardeado por dezenas de títulos que prometem, ao aplicar uma receita básica, conduzi-lo à carreira de sucesso. Em palestras – diversas delas – um discurso simplista e a certeza de que, ao seguir uma cartilha, você será capaz de tudo. Na mídia: dicas, passos e regras sobre como você deve fazer para ser um profissional brilhante, ficar rico ou vencer na vida. Percebeu? Virou uma constância ininterrupta e até exagerada de informações que buscam impor um comportamento para todos ganharem um quadro de “funcionário do mês” permanente. Estamos na era da ditadura da perfeição da selva corporativa. E, para piorar, muito do que se fala é um emaranhado de fórmulas prontas e receitas de autoajuda que não possuem fundamento. Mas ai daqueles que não a seguirem. Afinal, “você não quer ser o profissional perfeito?”. Se o exagero parece reinar, a situação agrava quando um grande veículo de comunicação na área de negócios publica dicas para se vestir como um empreendedor de sucesso. Aí, é demais! É a gota d’água. É preciso se posicionar sobre alguns excessos da autoajuda. Como se todos que seguissem essas orientações conseguissem o mesmo resultado. Como colocar uma calça jeans, uma blusa preta e um tênis surrado fosse transformar alguém em Steve Jobs. O mito do profissional perfeito deve ser quebrado e existe um aspecto muito importante nesse sentido: o psicológico. As pessoas se sentem desconfortáveis em aceitar seus problemas e para superá-los acreditam que ao seguirem determinadas cartilhas serão vencedores, invencíveis e perfeitos. O psiquiatra Steven Berglas, à frente da Escola de Medicina de Harvard, indicou em...
4 diretrizes para definir uma Proposta de Valor

4 diretrizes para definir uma Proposta de Valor

Uma dúvida muito frequente que as pessoas têm quando estão preenchendo o CANVAS do seu negócio é o que exatamente colocar no quadrante da Proposta de Valor. Basicamente, a proposta de valor deve buscar uma reposta para a pergunta: por que um possível cliente deveria fazer negócio com sua empresa e não com seus concorrentes? Em outras palavras, o empreendedor deve explicar, em poucas palavras, o que distingue sua empresa do restante da concorrência. Muitas empresas definem seus negócios como tendo “o melhor atendimento” ou “os menores preços”, eu mesmo já cansei de assistir apresentações de trabalhos com uma dessas propostas. Não há nada errado nisso, desde que você realmente seja a única empresa que ofereça esse valor, destacando-se nessa área quando comparada aos seus concorrentes, como o Wal-Mart sempre fez. Entretanto, como você provavelmente não tem um poder de compra de bilhões de reais, obrigando os seus fornecedores a vender a preços irrisórios, essas duas opções devem ser desencorajadas, uma vez que são valores repetidos e oferecidos por muitos concorrentes. Mas afinal, como deve ser definida a proposta de valor da sua empresa? Segue abaixo quatro diretrizes que irão te ajudar a chegar a uma resposta convincente para essa pergunta, você deverá fazer uma avaliação em cada uma delas utilizando uma escala de 1 a 5. Excepcionalidade Faça com que sua proposta de valor se destaque e seja excepcional. A excepcionalidade diz respeito a originalidade da proposta. Propostas de valor muito comuns, como aquelas que destacam apenas o habitual serviço de atendimento ao cliente, receberão pontuação 1. Como bom exemplo, podemos citar a Gol, que optou por oferecer...
10 atitudes pelas quais você não deve pedir desculpas

10 atitudes pelas quais você não deve pedir desculpas

Pedir desculpas é uma prática saudável, e muito necessária em qualquer área da vida. Ter a humildade de se reconhecer errado e fazer isso publicamente é importante para qualquer ser humano. Existem algumas situações, porém, em que pedir desculpas é desnecessário ou até prejudicial. Encontrar o equilíbrio entre se desculpar e defender o que você pensa e quem você é é o ponto-chave. Pensando nisso, o site Lifehack elencou 15 situações ou atitudes pelas quais não se deve pedir desculpas. Nós selecionamos 10, que você pode ler abaixo: Amar alguém O mais importante aqui é aqui muitas pessoas no mundo não têm coragem de se arriscar a fazer isso. Se você não é amado de volta como gostaria não é um problema; celebre a capacidade de amar e nutrir esse sentimento, e não peça desculpas por isso. Dizer “não” Conhecer os próprios limites e conseguir dizer não diante de coisas que lhe deixam desconfortável não deveria ser algo para se envergonhar. Se você não pode dar 100% de energia no que quer que seja, não há motivos para aceitar fazê-lo. Saber dizer “não” é, portanto, uma habilidade valiosa, própria de um bom líder. Correr atrás de um sonho Sonhos impulsionam as decisões mais importantes da vida. Acreditar neles, transformá-los em objetivos concretos e investir na sua realização é uma força motriz poderosa dos grandes visionários. Inspire-se neles e não se limite por medo. Não se desculpe por sair do senso comum para perseguir um sonho. Dedicar um tempo a si mesmo Apenas trabalho e nenhuma diversão não é o melhor jeito de viver. Encontrar tempo para fazer coisas que...

This is a demo store for testing purposes — no orders shall be fulfilled.